_^ANGIE^_ a 18 de Dezembro de 2009 às 20:34
Já leste o livro? Deve ser impressionante, fogo... Por acaso gostava de ler. Tavez pondere essa hipótesse.
É engraçado como a religião domina os teus post de uma forma ou outra. eu tive a minha dose durante 19 anos. Chega! Chega de missas, de terços, confissões e penitências. Irra, perdi os melhores anos da minha vida nestas tretas, quando podia estar a descobrir a vida. embora não negue que formou e transformou na pessoa que sou hoje e, que até gosto. Beijitos

Justiceiro a 19 de Dezembro de 2009 às 12:49
Ando a lê-lo aos poucos quando vou a Fnac! Mas é uma das prendas que pedi ao Pai Natal... Se ele não me der o livro vou ter de o comprar... Mas devo-te dizer que o livro é espectacular (por vezes um pouco forte).
Isto da religião para mim tornou-se um assunto em que dedico (infelizmente) muito tempo. Tenho alguém muito chegado, que vive separado dos pais e do irmão por causa da religião. É tido como uma coisa repugnante, um Ser desprezível , e vejo-o sofrer por tal motivo... Enoja-me ver pessoas que se dizem detentoras da "verdade", que gostam de fazer passar a imagem de pessoas sem mancha nem macula, mas que têm ensinamentos contrários aos da bíblia. Não é que acredite nela (porque sou Ateu), mas sei que a mesma não instrui os seus seguidores a extremismos , como os praticados por inúmeras seitas... Graças a esse meu amigo, tenho-me interessado especialmente pela seita das Testemunhas de Jeová, e cheguei a brilhante (!) conclusão que eles não passam de uns impostores ao serviço dos seus amos, aqueles que eles cegamente seguem... Mas enfim, é a religião no seu esplendor máximo...
Ainda estás a tempo para recuperares esse tempo todo perdido, e acredita que não precisas de nenhum Deus para ser um bom Ser humano...
Quanto ao livro depois empresto-te!!!
Beijinhos e bom fim de semana

_^ANGIE^_ a 21 de Dezembro de 2009 às 11:06
Isso é que era! Emprestares-me o livro.

LAmento que os motivos do teu interesse não sejam os melhores, mas admiro a coragem do teu amigo por manter as suas convicções contra tudo e todos e não se deixar ir na "maré" de crenças e pseudo-valores, só para ser aceite entre os seus. Ainda que isso lhe traga muitos dissabores. como creio que traz. Talvez também a ter vivido tanto tempo sob o bralo da Igreja católica, interesso-me por tudo e todo o tipo de religiões, que me ajudem a compreender o que raio estive eu a fazer durante nove anos. E fico feliz quando, finalmente, encontro respostas noutras religiões para as perguntas que fazia e me respondiam que era assim e pronto. A melhor prova da existência que me deram até hoje (e estou a ser ironica) foi a seguinte: "alguma vez viste as tuas próprias costas, sem ser ao espelho? Não, pois não?! Mas sabes que estão lá!" Ora diz-me lá quão estúpida foi esta analogia?! lolol Eu nem acredito que me dei ao trabalho de guardar na mamória esta pérola. lolol

Beijitos grandes

Desbrida a 20 de Dezembro de 2009 às 18:33
Não conhecia, sem dúvida que parece interessante! Parece ser um boa escolha... apesar de ser um drama!