Desbrida a 2 de Outubro de 2009 às 20:13
Deve ser pela falta de frontalidade, tem medo de falar cara a cara ou é mesmo algum assunto mesmo problemático... há pessoas assim, mas se é um familar próximo e estás preocupado tenta quebrar essa barreira ou então dá tempo para que a pessoa se sinta à vontade para falar abertamente às vezes o que é simples pode não ser para quem está do outro lado (ou não!) jits

Justiceiro a 3 de Outubro de 2009 às 13:28
Já não tem conta as vezes que tentei a aproximação, mas sempre em vão. Já tudo fiz para tentar a "reconciliação", desde telefonemas, passando por mensagens via tlm , e-mails, chegando mesmo ao ponto de escrever uma carta. Deu em quê? Nada. Quem saiu (e saí) magoado fui sempre eu. Infelizmente acho que desisti. Não queria que nada disto fosse assim, mas quando se teima em não raciocinar é no que dá. Talvez no futuro, por algum motivo, alguém me procure, mas não sei se ainda cá estarei para dizer "presente".... Sinto-me mal em dizer isto, mas a verdade é que estou cansado disto e quem sofre sou eu e apenas eu...
Obrigado pelo conselho.
Beijinho

Desbrida a 4 de Outubro de 2009 às 14:01
então é bem diferente do que estava a pensar... porque se já tentaste várias vezes, as pessoas não valorizam, mantém-se afastadas então têm que assumir as consequências disso (como dizes no post) e a culpa não é tua, compreendo que te sintas magoado até porque quando é alguém da própria família custa muito e tentamos sempre contrariar para reverter a situação...mas neste caso é uma questão de abrirem os olhos antes que seja tarde (se já não é) para não perderem a suposta ligação que deviam ter contigo... é uma situação delicada, espero que se resolva da melhor maneira e que não fiques magoado com isso! jitos e bom feriado