Graça Coelho a 22 de Fevereiro de 2010 às 13:39
Posso ser burra, mas passar o dia sem fazer nenhum esvazia a alma, parece que fico vazia. Prefiro ter muito que fazer e não ter mãos a medir, do que ficar a navegar pela internet nas horas de trabalho, parece que torno indigno o ordenado que recebo!

Novidade novidade: já tenho um blogue, só que não é no sapo, ora veja lá se o visita: http://fondueparadois.blogspot.com

Justiceiro a 23 de Fevereiro de 2010 às 12:44
É assim mesmo, há que justificar o dinheiro que se ganha! Também não és funcionaria publica...
Tenho dito.

_^ANGIE^_ a 26 de Fevereiro de 2010 às 11:45
Engraçado, que tenho uma ideia, exactamente, ao contrário dos funcionários públicos... Cada vez que me cruso com um espécime não está a fazer nenhum... Ou é porque ainda não passarm os 15 minutos de tolerância, entretanto já está na hora da pausa para café, logo a seguir a pausa do segundo pequeno-almoço, já para não falar que é muito importante ter as unhas arranjadas e muitas senhoras fazem-no em pleno horário de trabalho... Pffff

Fico por aqui...

Justiceiro a 3 de Março de 2010 às 19:02
Sabes quanto ganha um funcionário publico? Nem toda a gente é enfermeiro para ganhar rios de dinheiro (estou a pedi-las!). Costumasse dizer: tal trabalhinho, tal dinheirinho! Olha eu mato-me a trabalhar. Alias, sou um mouro de trabalho, um exemplo para qualquer funcionário publico (acreditas-te?)...
Tenho dito.

Desbrida a 27 de Fevereiro de 2010 às 22:23
quanto a esse pensamento aplica-se tanto no sector público como privado! Para mim tem dias depende o meu trabalho é sempre Kinder... Surpresa!!

Justiceiro a 3 de Março de 2010 às 19:06
É como o meu. Nunca sei se vou trabalhar pouco, ou não fazer nenhum!
Tenho dito (pelo menos assumo!!)