deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 31.08.11 às 17:14link do post | | | favorito

Informa-se os estimados clientes e frequentadores deste espaço, que o mesmo irá encerrar para férias! O Talho estará fechado para descanso do pessoal (ou seja eu!) por alguns dias, mas reabrirá brevemente com algumas novidades. Estão na forja mais algumas revelações para deleite de todo o “povo de Jeová”…

 

Aguardem!

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 27.11.10 às 02:20link do post | | | favorito

Enquanto isso no Rio de Janeiro...

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 12.09.10 às 11:50link do post | | | favorito

      

       Foi há precisamente um ano que aceitei o repto de alguns amigos e familiares de criar este blogue. No inicio não sabia quanto tempo o mesmo ficaria no ar, por achar que nunca iria ter matéria para escrever… Os dias, os meses foram passando e verifico agora que não escrevo mais, por falta de vontade da minha parte. Será que este blogue vai aguentar-se por mais um ano? Creio que sim! Mas até lá parabéns ao meu bloguezinho pelo primeiro ano de vida. Para o ano, se deus (o vosso senhor) o permitir (já estou a imaginar uns quantos leitores a blasfemar contra mim!), estarei aqui para a comemoração do segundo aniversário! Até lá, quero agradecer aos que me seguem por suportar (por vezes, nem sempre!) os meus delírios. Vemo-nos brevemente

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 10.09.10 às 23:48link do post | | | favorito

       Nunca souberam o porquê dos artigos "made in China" serem tão baratos? Aqui está a explicação: eles não brincam em serviço!

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 09.09.10 às 13:53link do post | | | favorito

O meu desporto favorito... Infelizmente, cada vez o pratico menos!

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 02.09.10 às 14:51link do post | | | favorito

Palavras para quê?

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 27.08.10 às 20:13link do post | | | favorito

E agora? Estou a pensar seriamente nisto...

 

Não quero ter qualquer tipo de peso na consciência. Este fim-de-semana aqui o menino vai pecar (e muito), até porque faço um ano de casado e estas coisas já se sabem como é que são...

 

PS. Se não voltar a estas bandas, é porque a minha gaja leu isto e pronto... estoirou-me o focinho!

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 24.07.10 às 16:43link do post | | | favorito

 

 

       Informa-se os estimados clientes, que estamos desde ontem oficialmente de vacances... Durante algum tempo, o blogue não será actualizado, pedindo desde já desculpa aos nossos leitores pelo incomodo. Mesmo de férias, o Talho não ficará abandonado... decidi deixa-lo nas mãos de deus, mas como de costume ele não fará nada! Portanto alguma reclamação a fazer, é favor dirigirem-se ao todo poderoso...

 

Deixo-vos aqui uma pequena foto  com as magníficas vistas que tenho a partir da minha toalha! Reparem na qualidade cristalina desta água (cuidado, os invejosos não herdarão o Reino de deus!)...

 

Reabrimos brevemente.

tags: ,
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 17.07.10 às 00:46link do post | | | favorito

       Ultimamente não tenho estado com grande vontade para escrever, sobrando-me assim algum tempo para pensar realmente em assuntos interessantes e edificantes... isto é, sobre a mulher! Muitas vezes dou por mim a tentar perceber essa criatura complicada e que só serve para chatear a cabeça a um gajo! Em conversa com varias pessoas amigas, também elas possuidoras (!)  de uma gaja, tenho notado que o mal é geral... Todos se queixam da dificuldade que é perceber uma mulher. Quando conheci a minha, não fui avisado para os perigos que corria. Agora, na era da informação, já ninguém corre o risco de ser enganado. Só não sabe quem não quer... Muitos continuarão sendo enganados, apenas por terem medo da verdade e por estarem proibidos de raciocinarem... Esperando que a minha patroa não leia isto, deixo aqui os cuidados a ter com toda e qualquer mulher (e já agora, se forem crentes, rezem por mim! Acho pouco provável que resulte, mas tentem!)!

 

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 10.05.10 às 22:55link do post | | | favorito

       Só existem duas sogras boas no mundo: a sogra da minha mulher, e a sogra da mulher do meu filho.

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 15.04.10 às 11:53link do post | | | favorito

       Existem diversos momentos na vida de um homem que ficarão marcados para o resto de sua existência. Dentro desses momentos há a primeira revista pornografica vista. Lembro-me bem daquela mulher com as pernas abertas e o seu sorriso vertical desdentado. O facto é que a revista era Hardcore e não simplesmente porno. Ainda inocente, não sabia muito bem o que era aquilo, sinceramente achei que a mulher estava com alguma doença ou alguém tinha-a realmente machucado, afinal havia um grande corte entre as suas pernas.

 

O vídeo abaixo mostra a reacção de um personagem da série "Family Guy" vendo a sua primeira revista porno no quarto do irmão mais velho. A inocência do bebé é comparável com a minha naquela época. Presentemente, aquele "amolgado" é o que me faz acordar todos dias cedo, que me incentiva a ir trabalhar, resumindo, que me vai dando um pouco de sentido à minha rica vidinha!

 

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 04.04.10 às 23:56link do post | | | favorito

 

       Descobri... Depois de anos e anos de avançados estudos, finalmente encontrei o elo que faltava, o pequeno pormenor que fará com que a Teoria da Evolução deixe de ser isso mesmo, uma teoria, e passe finalmente a um facto comprovado cientificamente e sem nenhuma lacuna. Estou em condições de anunciar, neste dia tão importante para os cristãos, que consigo provar que todo o Ser vivo evolui e continua a evoluir no decorrer dos tempos. Deito assim por terra todas essas crenças num deus omnipotente que criou todo o universo com todas as suas almas vivas habitando neste planeta que chamamos Terra. Tal descoberta valerá com certeza um qualquer premio Nobel. Toda esta investigação está desnudada de qualquer interesse. Não a fiz para obter uma recompensa monetária resultante do Nobel. Não. Fi-la sim por amor à ciência, a verdade e acima de tudo pelo amor a humanidade! O método científico que foi empregue para tal estudo foi o mesmo usado por Charles Darwin, mas um pouco mais avançado. Foram passadas horas e horas a observar diversas espécies animais. Mas as minhas analises incidiram sobretudo sobre uma espécie concreta de animal: o coelho. Foi para mim particularmente difícil dedicar horas para conseguir encontrar a prova que faltava. Mas vamos ao que interessa. Como é sabido de todos os comuns mortais, as tradições da pascoa querem que sejam oferecidos ovos. Os mesmos ovos que, ao que parece, há mais de 2000 anos eram postos por... coelhos. Está cientificamente provado que hoje em dia os coelhos não põem ovos, mas existem relatos que depois da morte de Cristo, existiam coelhos capaz de tal feito. Ora o meu estudo baseia-se nisso mesmo. Se há mais de 2000 anos os coelhos punham ovos, porque não o fazem agora? Esta história de ovos, não é de todo a mais importante. Parece que depois de Jesus, os coelhos tinham consciência, desenvolveram inteligência e que a convivência com o humano era tida como normal. Existia naquele tempo uma relação muito próxima entre as duas espécies. O mais caricato em tudo isto, é que enquanto vivo, Jesus desenvolveu com o coelho um tipo de amizade nunca vista até hoje entre um homem e um animal. Esse tipo de relacionamento é bem visível ano após ano na altura da pascoa, onde os meninos (crentes em Jesus!), têem direito a prendas ofertadas por um coelho, o mesmo que deixa em toda a casa ovos de chocolate para deleite de todos. Mediante tais fenómenos, decidi investigar... Foi numa coelheira de um tio que passei grande parte do meu tempo ao estudo dessa raça. Nunca em três anos de observação, tive o prazer duma oferenda por parte deles. Nunca vi nenhum a por ovos, muito menos de chocolate. Fiquei sim impressionado com a facilidade e velocidade com que eles copulam, mas isto já é outra história, talvez para um outro post! Depois de tão elaborado exame à raça coelhifera (não existe tal termo, mas agora como vou ser famoso, passa a existir!), verifiquei que antigamente os coelhos além de dotados de uma inteligência fazendo inveja a muitos humanos (quem não gostaria de ter confraternizado com Jesus Cristo!?), também punham ovos de chocolate. Ora actualmente, tal não acontece. Além de parecer não serem providos de cérebro (o acto do coito é a evidencia disso. Em vez de curtirem o momento, apressam-se a acabar com ele o mais rapidamente possível!), também não põem ovos. Ora parece que a cerca de 2010 anos atrás, os coelhos eram capaz de o fazerem e que agora perderam essas capacidades. Os meus intensos estudos levaram-me a conclusão que o coelho evoluiu. Bem sei que não foi para melhor e que nesse caso a palavra correcta será, regredir. Mas a questão concreta é que os coelhos de há 2010 anos atrás comportavam-se de maneira diferente dos de hoje, dando assim razão a uma evolução de todo o Ser vivo.

       Talvez daqui a alguns milhares de anos seja a nossa vez, humanos, de pormos ovos (de preferência também de chocolate), e continuar assim com a evolução de todo o Ser vivente! Por fim todos estes complicados estudos científicos servem a uma conclusão: deus não existe e nós somos fruto da evolução das espécies.

       Mas o crente em tudo isto devo ser mesmo eu, por me dar ao trabalho de perder tanto tempo com este post rídiculo e quase sem sentido! É do conhecimento de todos que eu e o chocolate, temos uma relação muito próxima, e depois de um dia a comer ovinhos da Pascoa, supostamente postos por coelhos, estou aqui quase a rebentar e com o fígado aos saltos! Como tal, decidi "fazer horas" até me deitar, lembrando-me que talvez não seria má ideia escrever este "lindo" post repleto de dados científicos! Paneleirices, me direis vós. Talvez, mas paneleirices é acreditar em coelhos "poedeiros"...

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 02.04.10 às 11:20link do post | | | favorito

 

       Quem fez mais pela humanidade do que Goku? Ninguém. Este é o nosso verdadeiro salvador, aquele que morreu e ressuscitou para combater as forças do mal! Fica aqui a minha homenagem! 

Boa Pascoa a todos.

   

 

 

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 17.03.10 às 13:00link do post | | | favorito

 

       Num qualquer mundo paralelo...

Estas boas novas do reino serão pregadas em toda a terra habitada, em testemunho a todas as nações; e então virá o fim.” Mateus 24:14

       Tenha medo, tenha muito medo (é essa a intenção!)!


deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 08.03.10 às 19:00link do post | | | favorito

 

       Coitadinho do senhor… o que vale é que agora está tratado de tantas maleitas! Desconhecia que Deus também curava essa grave doença que é o travestismo! Mas valeu a pena tanto sofrimento, pois agora foi promovido (sabe-se lá por quem) a profeta e hoje em dia está bem na vida graças a alguns quantos imbecis.

 

 

    

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 05.03.10 às 20:03link do post | | | favorito

 

       Pois é, ando sem vontade para escrever. Não sei se é impressão minha, mas parece que não devo de ser caso único. Acho que o tempo é o culpado de tudo isto. Há quantos dias é que não se contempla o sol? Foram várias as vezes que acordei e pensei: “é hoje que vou deitar abaixo aquele blogue”. Sinceramente ainda não sei se o faço ou não… Na impossibilidade de descarregar as minha “frustrações” do dia-a-dia em alguém, a minha vontade é apagar aqui o desgraçado e “viver” (!) apenas dos comentários nos blogues de outros. O pior é que nem aí tenho vontade de escrever…

Como se costuma dizer na minha terra: ando com uma rebarba! Não é que seja obrigado a escrever frequentemente, mas ter um blogue a monte faz-me confusão. Já que arqueei com esta “responsabilidade”, há que lhe dar saída! Mas valha-me deus (um qualquer!), não tenho vontade… E agora, que faço? No mínimo, que venha sol… e rapidamente.

sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 13.02.10 às 15:20link do post | | | favorito

       Por vezes, por um qualquer motivo (ou conveniência!), tenho dificuldade em ler certas coisas, mas este dignitário de Deus, que por acaso também é pastor, abusa da situação! De facto, de pastor não tem nada…

 

 


tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 11.02.10 às 12:51link do post | | | favorito

       Aprendam com quem realmente percebe da coisa… Deus existe e este senhor é a prova que se soubermos dirigirmo-nos a Ele, o milagre acontece (ou não!)…

 

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 07.02.10 às 11:50link do post | | | favorito

 

       Carlos Barreira da Costa, médico Otorrinolaringologista da cidade do Porto, decidiu compilar no seu livro "A Medicina na Voz do Povo", trinta anos de histórias, crenças e dizeres, ouvidos durante o exercício da prática da sua profissão. Fica aqui alguns excertos.

 
O diálogo com um paciente com patologia da boca, olhos, ouvidos, nariz e garganta é sempre um desafio para o clínico:


"A minha expectoração é limpa, assim branquinha, parece, com sua licença, espermatozóides".


"Quando me assoo dou um traque pelo ouvido, e enquanto não puxar pelo corpo, suar, ou o caralho, o nariz não se destapa".


"Não sei se isto que tenho no ouvido é cera ou caruncho".


"Isto deu-me de ter metido a cabeça no frigorífico. Um mês depois fui ao Hospital e disseram-me que tinha bolhas de ar no ouvido".


"Ouço mal, vejo mal, tenho a mente descaída".


"Fui ao Ftalmologista, meteu-me uns parafusinhos nos olhos a ver se as lágrimas saíam".


"Tenho a língua cheia de Áfricas".


"Gostava que as papilas gustativas se manifestassem a meu favor".


"O dente arrecolhia pus e na altura em que arrecolhia às imidulas infeccionava-as".


"A garganta traqueia-me, dá-me aqueles estalinhos e depois fica melhor".

 

As perturbações da fala impacientam o doente:


"Na voz sinto aquilo tudo embuzinado".


"Não tenho dores, a voz é que está muito fosforenta".


"Tenho humidade gordurosa nas cordas vocais".


"O meu pai morreu de tísica na laringe".

 

Os "problemas da cabeça" são muito frequentes:


"Há dias fiz um exame ao capacete no Hospital de S. João".


"Andei num Neurologista que disse que parti o penedo, o rochedo ou lá o que é...".


"Fui a um desses médicos que não consultam a gente, só falam pra nós".


"Vem-me muitos palpites ruins, assim de baixo para cima...".


"A minha cabecinha começa assim a ferver e fico com ela húmida, assim aos tombos, a trabalhar".


"Ou caiu da burra ou foi um ataque cardeal".

 

Os aparelhos genital e urinário são objecto de queixas sui generis:


"Venho aqui mostrar a parreca".

 
"A minha pardalona está a mudar de cor".


"Às vezes prega-se-me umas comichões nas barbatanas".


"Tenho esta comichão na perseguida porque o meu marido tem uma infecção na ponta da natureza".


"Fazem aqui o Papa Micau (Papanicolau)?"


"Quantos filhos teve?"  pergunta o médico. "Para a retrete foram quatro, senhor doutor, e à pia baptismal levei três".


"Apareceu-me uma ferida, não sei se de infecção se de uma foda mal dada".


"Tenho de ser operado ao stick. Já fui operado aos estículos".


"Quando estou de pau feito... a puta verga".


"O Médico mandou-me lavar a montadeira logo de manhã".

 

As dores da coluna e do aparelho muscular e esquelético são difíceis de suportar:


"Metade das minhas doenças é desfalsificação dos ossos e intendência para a tensão alta".


"O pouco cálcio que tenho acumula-se na fractura".


"Já tenho os ossos desclassificados".


"Alem das itroses tenho classificação ossal".


"O meu reumatismo é climático".


"É uma dor insepulcrável".


"Tenho artroses remodeladas e de densidade forte".


"Estou desconfiado que tenho uma hérnia de escala".

 

O português bebe e fuma muito e desculpa-se com frequência:


"Tomo um vinho que não me assobe à cabeça".


"Eu abuso um pouco da água do Luso".


"Não era ébrio nato mas abusava um pouco do álcool".


"Fujo dos antibióticos por causa do estômago. Prefiro remédios caseiros, a aguardente queimada faz-me muito bem".


"Eu sou um fumador invertebrado".

 

O aparelho digestivo origina sempre muitas queixas:


"Fui operado ao panquecas".


"Tive três úlceras: uma macho, uma fêmea e uma de gastrina".


"Ando com o fígado elevado. Já o tive a 40, mas agora está mais baixo".


"Eu era muito encharcado a essa coisa da azia".


"Senhor Doutor a minha mulher tem umas almorródias que, com a sua licença, nem dá um peido".


"Tenho pedra na basílica".


"O meu marido está internado porque sangra pela via da frente e pinga pela via de trás".


"Fizeram-me um exame que era uma televisão a trabalhar e eu a comer papa".


"Fiz uma mamografia ao intestino".


"O meu filho foi operado ao pence (apêndice) mas não lhe puseram os trenos (drenos), encheu o pipo e teve que pôr o soma (sonda)".

 

Os medicamentos e os seus efeitos prestam-se às maiores confusões:


"Ando a tomar o Esperma Canulado"-
Espasmo Canulase

 

"Tenho cataratas na vista e ando a tomar o Simião" - Sermion

 

"Andei a tomar umas injecções de Esferovite" - Parenterovit

 

"Era um antibiótico perlim pim pim mas não me fez nada" - Piprilim

 

 

"Agora estou melhor, tomo o Bate Certo" - Betaserc

 

"Tomo o Sigerom e o Chico Bem" - Stugeron e Gincoben

 

"Ando a tomar o Castro Leão" - Castilium

 

"Tomei Sexovir" - Isovir

 

"Tomo uma cábulas à noite".

 

"Tomei uns comprimidos "jaunes", assim amarelados".

 

"Tomo uns comprimidos a modos de umas aboborinhas".

 

"Receitou-me uns comprimidos que me põem um pouco tonha".

 

"Estava a ficar com os abéticos no sangue"."Diz lá no papel que o medicamento podia dar muitas complicações e alienações".


"Quando acordo mais descaída tomo comprimidos de alta potência e fico logo melhor".


"Ó Sra. Enfermeira, ele tem o cu como um véu. O líquido entra e nem actua".


"Na minha opinião sinto-me com melhores sintomas".

 

O que os doentes pensam do médico:


"Também desculpe, aquela médica não tinha modinhos nenhuns".


"Especialista, médico, mas entendido!".


"Não sou muito afluente de vir aos médicos".


"Quando eu estou mal, os senhores são Deus, mas se me vejo de saúde acho-vos uns estapores".


"Gosto do Senhor Doutor! Diz logo o que tem a dizer, não anda a engasular ninguém".


"Não há melhor doente que eu! Faço tudo o que me mandam, com aquela coisa de não morrer".

 

Em relação ao doente o humor deve sempre prevalecer sobre a sisudez e o distanciamento. Senão atentem neste "clássico":


"Ó Senhor Doutor, e eu posso tomar estes comprimidos com a menstruação? Ao que o médico retorque: "Claro que pode. Mas se os tomar com água é capaz de não ser pior ideia. Pelo menos sabe melhor."

tags:
sinto-me:

mais sobre mim
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


pesquisar
 
PlanetaPortugues: O motor de busca de Portugal
nº de visitas da freguesia
encerramos ao Domingo
quantos fregueses andam por aqui agora
tradutor
subscrever feeds


.

Assista ao documentário

"O Mundo Perfeito de Jeová"

clicando em baixo