deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 24.11.09 às 14:13link do post | | | favorito

       Ainda há quem se queixe que tenho gostos caros... Eu sei que o "campeonato" não é bem o mesmo, mas isto é um delito e uma provocação (já nem comento a conta total)! Com vinhos destes, nem é preciso comer mais nada... esta pinga por si só alimenta!  

 


deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 22.11.09 às 23:24link do post | | | favorito

       Faltava neste blogue falar sobre um tema que  até aqui nunca tinha sido pronunciado: religião!  Gostaria de estar enganado, mas confirmasse os meus piores receios: Deus não existe e Jesus é um logro! Pouca mais há a dizer sobre este assunto, mas fico francamente triste por ainda ver pessoas a acredita em milagres!

 

 

Benfica- 0   Vitoria de Guimarães- 1

 

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 20.11.09 às 17:15link do post | | | favorito

       Alguém me sabe dizer se o mundo acabou ou se existem previsões!? Não sei a quantas ando… Há mais de uma semana que não tenho televisão e por tal motivo não sei nada sobre a actualidade. E o caso face oculta, já alguém foi preso (alguém à séria, e não sucateiros)? O Primeiro-ministro ainda não morreu da vacina da gripe A!? As Tardes da Júlia, continua a bombar? Eu sei que uma semana parece pouco (e é!), mas uma semana sem os meus canais, é uma eternidade. Já disse aqui inúmeras vezes que não acredito na existência de Deus, mas estou seriamente a pensar mudar de ideias. Acho que foi Ele mesmo que me castigou. O Todo-poderoso deitou-me a antena parabólica ao chão! Deus vigou-se por eu ter duvidado da sua presença. Na semana passada depois de uma rajada de vento, a minha televisão deixou de dar. No inicio pensei que fosse o satélite que tivesse caído (!) com tamanha ventosidade, mas logo raciocinei ser impossível pois o satélite até se encontra relativamente alto! Aguardei a pensar que logo regressaria a imagem. Esperei algum tempo e… nada. Decidi ligar para o apoio ao cliente da ZON e depois de uma longa espera, verificaram que não existia nenhuma anomalia aparente e então mandaram-me aguardar uma hora, e talvez (talvez) tivesse imagem. No dia seguinte constatei que a antena tinha voado… Como podia tal coisa ter acontecido, visto ela já estar no telhado há mais de um ano e nunca ter tido problemas? Não é a primeira vez que venta aqui para estes lados. Só pode ser mesmo castigo! O pior estava para vir. Dirigi-me a loja para reportar o sucedido e pedir que os técnicos fossem a casa montar o raio da antena. Foi-me dito que a deslocação teria um custo de 50 euros. Prontifiquei-me logo a ir buscar o técnico a casa, pois de certeza que não gastava tanto em gasolina! Tal argumentação de nada me valeu, nem mesmo ter dito que a antena encontrava-se dentro do prazo de garantia (incluindo a montagem) e que eu não tinha culpa do castigo que me foi infligido pelo Soberano. Além de estúpida, a funcionária era surda. Só me restava uma coisa a fazer: abolir o contrato. Aí parece que a fulana já me ouvia melhor! Ficou com os meus dados e disse-me que “brevemente” alguém me iria ligar. Recebi ontem uma mensagem a comunicar que não conseguiram entrar em contacto comigo e que tentariam “brevemente”… Mas o que é isto? Andamos a brincar as escondidinhas? Pelo sim pelo não dirigi-me de novo a uma loja da ZON. Como a narração já vai longa, só gostava de dizer que ainda hoje não tenho TV e depois de ter gasto o meu saldo todo do telemóvel em chamadas para a linha de apoio, de ter perdido tempo e me ter chateado, apenas na segunda-feira é que parece que os inteligentes vêem cá. A montagem essa, depois de devidamente ameaçados, parece que já não é preciso pagar! Uma declaração impõe-se: vida dura aquela dos nossos antepassados… Como passavam eles o tempo sem o M6, SIC Radical, TV 5, Porto Canal, TV Cine, AXN, etc? Lá tinham eles de sobreviver e fazer meninos. Da minha parte tenho uma promessa a cumprir (ver post abaixo!) e enquanto não forem devidamente cumpridos certos requisitos, os negócios da carne ficam em suspenso! Sou um homem duro, e nunca me esqueço das minhas promessas, custe o que custar (mesmo sem TV)! Mas actualmente uma coisa é certa; não tenho televisão, não tenho o meu relógio, e não copulo! É ou não é castigo? E porque havia eu de ser cliente da ZON? Agora acredito que tudo tem um propósito...

 

 

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 17.11.09 às 13:41link do post | | | favorito

      

        Ao contrário do que se possa pensar e do que se diz por aí, os diamantes não são os melhores amigos da mulher, mas sim do homem… O divertido em tudo isto, é como é que uma pequena pedra tão minúscula pode fazer tantos milagres! Deixa de haver dores de cabeça, má disposição, dores de costas e um sem fim de doenças inventadas na hora (e até que nunca se ouviu falar!) … Da minha parte não é preciso nada disto, porque um verdadeiro macho (!) atraí a fêmea apenas pelo odor! Reconheço que existe por aí ainda algumas mulheres que a simples inalação de uma fragrância masculina não é o suficiente, essas gostam que lhes falem ao coração, que demonstremos o nosso amor, desejam que se prove o que sentimos por elas. Resumidamente, gostam que lhe enchemos as vistinhas, ou como se diz na minha terra (e sem entrar em ordinarices): que lhe enchemos o olho… Mas se é bom para um lado, também devia de servir para o outro. Porque não há de ter o homem as mesmas desculpas cada vez que “chega a hora do coito”? Alguma vez se viu um homem (o verdadeiro) a negar uma queca (desculpem-me a expressão!)? Não pode. Macho que é macho, mesmo que tenha acabado de ser atropelado por um camião, nunca nega a sua companheira um momento inesquecível de amor. É verdade, digo amor e não sexo. O verdadeiro varão apenas pratica “o amor”. Mas a partir de hoje tudo muda (pelo menos para mim!) … Deixo de ser aquele amante sem segundas intenções, em que o único objectivo é a felicidade da companheira sem nunca pedir nada em troca. Isso acabou. Também eu tenho direito a ser feliz e viver a vida… O amor, esse acabou, pelo menos enquanto não for preenchido certos requisitos. Não peço diamantes, férias num sítio qualquer no fim mundo, não quero um carro ou algum objecto inacessível… Só exijo um relógio, um pequeno e simples relógio. A minha saúde e felicidade dependem dum insignificante relógio… Fica aqui a (grande) fotografia do pequenito relógio. Sei que é uma serie limitada mas isso não quer dizer nada (é marketing!). Não excluo a hipótese de existir aqui na blogosfera uma alma caridosa pronta a presentear-me com este mero relogiozito, até porque estamos a chegar a época Natalícia.

       Não se esqueçam: a minha felicidade depende desta mísera coisa…

Não aceito imitações.

(choro em frente a tanta beleza)

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 15.11.09 às 23:05link do post | | | favorito

       Anos 80! A expressão tem sido utilizada para estabelecer a ligação a um dos mais marcantes períodos da (já) história recente. O período que mediou entre 1980 e 1989, e que habitualmente é designado desta forma, foi uma verdadeira montanha russa de emoções.
De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 70 e princípios de 80, não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque: as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas, em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos. Não tínhamos frascos de medicamentos com tampas "à prova de crianças", ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas. Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes. Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags, viajar à frente era um bónus. Bebíamos água da mangueira do jardim e não das garrafas ditas “esterilizadas” e sabia bem. Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora. Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso. Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que nos esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos no meio das silvas aprendíamos… Saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer. E os nossos animais de estimação? Nada de rações. Comiam a mesma comida que nós (muitas vezes os restos), e sem nenhum problema. Banho quente? Champô? Nada disso! No quintal, um segurava o cão e o outro com a mangueira (água fria) ia esfregando com sabão (em barra) de lavar roupa! Algum cão morreu (ou adoeceu) por causa disso? Não! Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso. Não tínhamos PlayStation, X Box. Nada de 100 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet: tínhamos amigos, se os quiséssemos encontrar, íamos à rua. Jogávamos ao elástico e à barra. A bola, essa, até doía! Caíamos das árvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal. Havia lutas com punhos mas sem sermos processados. Batíamos às portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados. Íamos a pé para casa dos amigos e para a escola, não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem. Criávamos jogos com paus e bolas. Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem. Eles estavam do lado da lei! Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre. Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas. Tínhamos liberdade, fracassos, sucessos e responsabilidades e aprendia-mos a lidar com tudo. Na escola havia bons e maus alunos. Uns passavam e outros reprovavam. Ninguém ia por isso a um psicólogo ou psicoterapeuta. Não havia a “moda“ dos “superdotados“ nem se falava em dislexia, problemas de concentração, hiperactividade. Quem não passava, simplesmente repetia de ano e tentava de novo no ano seguinte. A maioria dos estudantes que estão hoje nas universidades nasceu em 1986. Chamam-se jovens! Nunca ouviram "We are the World" e Uptown Girl conhecem de Westlife e não de Billy Joel. Nunca ouviram falar de Rick Astley, Bananarama ou Belinda Carlisle. Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname. A Sida sempre existiu. Os CD's sempre existiram. O Michael Jackson sempre foi (era!) branco. Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem imaginar que aquele gordo fosse um dia um deus da dança. Acreditam que Missão Ímpossível e Anjos de Charlie são filmes “do ano passado”. Não conseguem imaginar a vida sem computadores. Não acreditam que houve televisão a preto e branco.

Será que nós, os dessa geração, estamos a ficar velhos??? Façam este pequeno teste:

1. Entende o que está escrito acima e sorri?
2. Precisa de dormir mais depois de uma noitada?
3. Os seus amigos estão casados ou a casar?
4. Surpreende-se ao ver crianças tão à vontade com computadores?
5. Abana a cabeça ao ver adolescentes com telemóveis?
6. Lembra-se da Gabriela (a primeira vez)?
7. Encontra amigos e fala dos bons velhos tempos?

Se a resposta for positiva, é porque está a ficar realmente velho!

Viva os anos 80!!!

 

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 11.11.09 às 22:59link do post | | | favorito

       Nestes últimos dias e sem saber muito bem porquê, vem constantemente à minha cabeça o tema “evolução ou criação” e por muito que experimente acreditar que algo de superior ao homem existe, cada vez que tento aprofundar mais sobre a matéria, chego sempre a mesma conclusão. A religião convenceu efectivamente as pessoas que existe um homem invisível que vive no céu e que vê tudo o que fazemos a cada minuto. E o homem invisível tem uma lista especial de dez coisas que não quer que façamos. E se fizermos alguma dessas coisas, ele tem um lugar especial, repleto de fogo, fumo, calor, abrasamento e dor para onde nos manda viver, sofrer, arder, sufocar, gritar e chorar para todo o sempre, até ao fim dos tempos… Mas ele ama-nos!


       “Estranha é a nossa situação aqui na terra. Cada um de nós vem para uma curta visita, sem saber porquê, contudo, por vezes parecemos adivinhar um objectivo. No entanto do ponto de vista do quotidiano há uma coisa que sabemos: o homem está aqui pelos outros homens, acima de tudo por aqueles cujos sorrisos e bem estar dependem da nossa felicidade”.
Albert Einstein

 

 

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 07.11.09 às 18:39link do post | | | favorito

Esta musica é para todos aqueles que ainda se recordam. Especialmente para ti... Estavas e continuas linda. Tal como eu, nunca lá foste...

 

 

tags:
sinto-me:

deixar comentário
publicado por Justiceiro, em 07.11.09 às 17:20link do post | | | favorito

Porque continuo a funcionar a carvão (!) e o meu cérebro ainda é muito limitado para conseguir entender certas atitudes, deixo aqui mais uns pensamentos para todos aqueles que me andam a chagar a cabeça com o assunto "Deus" e que teimam falar Dele para justificar os seus actos crassos... 

 

"Deus deseja prevenir o mal mas não é capaz, então não é omnipotente.
É capaz mas não deseja, então é malevolente.
É capaz e deseja, então porque o mal existe?
Não é capaz e não deseja, então porque O chamamos de Deus?
"

Epicuro de Samos, filósofo grego.

 

tags:
sinto-me:

mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

16
18
19
21

23
25
26
27
28

29
30


pesquisar
 
PlanetaPortugues: O motor de busca de Portugal
nº de visitas da freguesia
encerramos ao Domingo
quantos fregueses andam por aqui agora
tradutor
subscrever feeds


.

Assista ao documentário

"O Mundo Perfeito de Jeová"

clicando em baixo